Nutrição de Plantas

Resumo

Ocorre em compostos com funções não tão bem conhecidas como as das enzimas, mas de vital importância no metabolismo das plantas.

Participa de muitos processos fisiológicos como: fotossíntese, respiração, distribuição de carboidratos, redução e fixação de Nitrogênio, metabolismo de proteínas e da parede celular. Influência na permeabilidade dos vasos do xilema à água e controla a produção de DNA e RNA.

Sua deficiência severa inibe a reprodução das plantas (reduz a produção de sementes e o pólen é estéril) e está envolvido em mecanismos de resistência a doenças.

Cobre

Ocorre associado ao Enxofre na forma de sulfetos. A forma iônica absorvida pelas plantas é Cu²+.

 

Funções do Cobre

Aumenta a resistência a doenças; menor esterilidade masculina (cereais). Participação nos processos de fotossíntese, respiração, redução e fixação do Nitrogênio, distribuição de carboidratos e metabolismo de proteínas e da parede celular.

ESTRUTURAL

CONSTITUINTE OU ATIVADOR DE ENZIMAS

PROCESSOS

    Proteínas - anurina, estelacianina, umecianina, glicoproteínas Constituinte - Oxidase do ascorbato
Ascorbato=dicetogliconato
- Fotossíntese
- Respiração
- Regulação hormonal
- Fixação de Nitrogênio
(efeito indireto)
Metabolismo de compostos secundários
Prolifenol oxidase, cresolase, catecolase ou tisosinase
O-difenol+O2 = O-quinona
Lacase
p-difenol e diaminas + O2 = p-quinoma
Plastocianina
e? à clorofila ou P700
Oxidase de diamina
Putrescina + O2 = aminoaldeído + H2O2
Oxidase de citocromo
cit.a + cit.a? + e?cit.a + cit. A? red.
Carboxilase de ribulose difosfato
Rul-1,5-2P + CO2 = 2,3-fosfogricerato

 

Cobre nas Plantas

As culturas diferem em sua resposta ao Cobre. Os cereais, os citros e a cana-de-açúcar são mais sensíveis aos baixos níveis de Cobre. O centeio é muito tolerante aos teores baixos. Nos cereais, a ordem de sensibilidade é geralmente a seguinte: trigo > cevada > aveia = milho > centeio.

As diferenças entre variedades são também importantes e às vezes podem ser tão grandes quanto às diferenças entre espécies.

A resistência de plantas às doenças fúngicas está relacionada com suprimento adequado de Cobre. O mesmo influi na uniformidade da florada e da frutificação e regula a umidade natural da planta, aumenta resistência à seca, é importante na formação de nós.

 

Cobre no Solo

As principais características que influenciam a disponibilidade de Cobre são as seguintes:

  • Matéria Orgânica: As deficiências são frequentemente encontradas em culturas localizadas em solos com muita matéria orgânica, como turfas e várzeas. O Cobre é preso pela matéria orgânica mais firmemente que qualquer outro micronutriente.
  • Textura: Os solos arenosos, como os tabuleiros do Nordeste, apresentam maior tendência para serem deficientes a Cobre que os argilosos. As argilas seguram o Cobre em forma trocável, disponível para as plantas. Outros componentes do solo, entretanto, como óxidos e carbonatos, diminuem a disponibilidade.
  • pH do solo: A disponibilidade do Cobre, tal como acontece com a do Ferro, do Manganês e do Zinco, diminui à medida que o pH aumenta, principalmente se passar de 6-7. O pH mais alto reduz a solubilidade e aumenta a força pela qual o Cobre é preso às argilas e à matéria orgânica, tornando-o menos disponível. O excesso de calcário pode causar falta de Cobre.
  • Balanço de nutrientes: A deficiência de Cobre é muitas vezes o resultado da interação negativa entre ele e os outros nutrientes do próprio solo ou do adubo. Assim, altos níveis de Nitrogênio agravam a deficiência. Excesso de Fósforo, Ferro, Zinco e Alumínio podem reduzir a absorção de Cobre.

 

Fontes de Cobre

FONTE

Cu %

Sulfato Cúprico 25
Penta Hidratado 35
Monohidratado 13-53
Básicos 55
Malaquita 89
Óxido Cuproso 75
Calcopirita 35
Calcosita 80
Amoniacal 32
Acetato Cúprico 32
Oxalato Cúprico 40
Cloreto Cúprico 14

Produtos Relacionados