Nutrição de Plantas

Resumo

O Zinco foi um dos primeiros micronutrientes reconhecidos como tal, isto é, como essencial para todas as plantas.

Embora exigido em pequenas quantidades, altas produtividades são impossíveis sem a sua presença e algumas culturas respondem à adição de Zinco mais que outras.

Zinco

Está presente em diversas rochas básicas e ácidas, em compostos como sulfetos, carbonatos, silicatos e fosfatos. Participa da síntese do aminoácido triptofano, componente de hormônio do crescimento. A sua deficiência afeta o crescimento de ramos e folhas, sendo assim, plantas deficientes em Zinco são menores, raquíticas e com internódios curtos, com cloroses internervais.

O Zinco é fundamental para a síntese das proteínas, desenvolvimento das partes florais, produção de grãos e sementes e maturação precoce das plantas.

 

Funções do Zinco

Estimula crescimento e frutificação. Essencial na síntese do Triptofano, precursor do AIA - hormônio do crescimento. Componente de várias enzimas, além de influenciar na permeabilidade das menbranas.

ESTRUTURAL

CONSTITUINTE OU ATIVADOR DE ENZIMAS

PROCESSOS

Constituinte
Anidrase carbônica
CO2+H2O= H2CO3
- Respiração
- Controle hormonal
- Síntese de proteínas
Isomerase de fosfomanose
Manose-6-P= Frutose-6-P
Desidrogenase Láctea
Lactato+NAD+ = Piruvato+NADH+ H+
Desidrogenase alcoólica
Etanol + NAD+ = acetaldeído+NADH + H+
Aldolase
Frutose-1,6-2P= gliceraldeído-P+ dihidroxiacetona-P
Desidrogenase glutâmica
Glutamato + NAD+ + H2O = alfacetoglutarato + NADH+ + NH4+
Carboxilase pirúvica
Piruvato + ATP + CO2 = oxaloacetato + ADP + P
Sintetase de triptofano
Indol + serina = triptofano
Ribonuclease
RNA + H2O = nucleotídeos

 

Zinco nas Plantas

O Zinco é essencial para muitos sistemas enzimáticos da planta, pois controla a produção de importantes reguladores de crescimento que afetam o novo crescimento e o desenvolvimento. Um dos primeiros indicadores da deficiência de Zinco é o crescimento raquítico das plantas, resultado da diminuição dos reguladores de crescimento.

Os sintomas de deficiência de Zinco incluem:
- plantas raquíticas;
- áreas verde-claras entre as nervuras das folhas novas;
- folhas menores (folhas pequenas);
- internódios curtos (roseta);
- largas faixas brancas em cada lado da nervura central do sorgo e do milho.

 

Zinco no Solo

Solos deficientes em Zinco são muito comuns em todo o Brasil - do Oiapoque ao Chuí, passando por todo o cerrado do Planalto Central. Além disso, a disponibilidade já baixa do Zinco devido à pobreza original pode diminuir ainda mais pela aplicação de doses pesadas de calcário. Com o aumento do pH, o Zinco é convertido no solo em formas menos aproveitáveis pelas culturas.

As deficiências de Zinco tendem a ocorrer nos períodos iniciais de desenvolvimento, quando os solos estão quentes e úmidos. Isto ocorre devido ao lento crescimento radicular comparado ao rápido crescimento da plântula. O sistema radicular, crescendo lentamente, é incapaz de absorver Zinco suficiente para suprir a plântula.

Algumas vezes as plantas, ao crescer, parecem superar a deficiência, entretanto, o prejuízo já foi feito e a colheita será reduzida. Muito do Zinco disponível no solo está associado à matéria orgânica na superfície do solo. O nivelamento do solo, o cultivo e a erosão podem causar deficiência de Zinco nas culturas pela exposição do subsolo com baixa qualidade de matéria orgânica, baixo teor de Zinco ou com alto pH.

 

Fontes de Zinco

FONTE

Zn %

Sulfato Zn Monohidratado 35
Sulfato Zn Heptahidratado 21
Óxido Zinco 20-80
Carbonato Zinco 52
Sulfeto de Zinco 67
Fosfato de Zinco 51
Cloreto de Zinco 25 - 27
Nitrato de Zinco 12

Produtos Relacionados