Novidades


26/08/2015
Por dentro da Microquimica: Segurança do Trabalho
Quando se fala em Segurança do Trabalho, logo vem à mente a prevenção de acidentes. Mas, na verdade, sua importância é muito maior, envolvendo a promoção à saúde física e mental dos trabalhadores. Seja qual for o ramo de atividade da empresa, o zelo pela segurança dos funcionários é imprescindível e torna o ambiente de trabalho mais saudável e humano.                                                  
            Colaboradores realizando amostragem de inopculantes de forma segura
 
Para a proteção, inclusive dos trabalhadores terceirizados, existe na Microquimica o setor de Segurança do Trabalho, que busca promover ações e ideias em conjunto a CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes) para melhorar ainda mais a segurança de todos. Esse setor tem o objetivo de orientar e acompanhar o cumprimento das normas de saúde e segurança do trabalho, promover conscientização, saúde e proteger a integridade do trabalhador no local onde desempenha sua função. Vale lembrar a CIPA e a área de Segurança do Trabalho atuam segundo as normas regulamentadoras publicadas pelo Ministério do Trabalho e Emprego.
 
Priscila Albertoni, técnica em Segurança do Trabalho da Microquimica, destaca que o setor trabalha com três frentes principais: Prevenção, Proteção e Prontidão. Isso possibilita que a empresa cresça em qualidade, mas sem deixar de lado o compromisso com a meta zero de acidentes e a correção de desvios. “No final das contas, tem-se colaboradores mais motivados e benefícios para a empresa. Isso sem falar na boa reputação de produtos e serviços frente ao mercado”, conta.
 
Os acidentes de trabalho são causados geralmente por dois fatores principais, que podem ocorrer isoladamente ou, em casos mais críticos, ao mesmo tempo. “Pode ser um ato inseguro praticado por um colaborador ou uma condição insegura do local ou equipamento de trabalho”, ressalta Priscila. Visando identificar e corrigir esses dois eixos causadores de acidentes são realizadas vistorias e o treinamento constante das equipes, com relação a procedimentos seguros.
 
Um dos diferenciais da Microquimica está na cultura de interdependência, ou seja, cada um ajuda a cuidar do local de trabalho, colabora na solução de pequenos e grandes problemas. A disponibilização e uso efetivo dos equipamentos de segurança individual (EPIs) é uma das práticas que depende desse acompanhamento diário. Essa postura é um reflexo da preocupação constante da empresa em colocar em primeiro lugar o bem-estar de seus colaboradores, oferecendo um ambiente adequado e seguro.


Priscila Albertoni, técnica em Segurança do Trabalho da Microquimica

Os 12 Princípios da Administração


 A Microquimica adota, desde 1995, essa filosofia que serve de guia para os procedimentos e tomadas de decisão da empresa. Os 12 Princípios foram concebidos e organizados pelo Sr. Kazuo Inamori, empresário natural de Kyoto, no Japão e fundador da empresa Kyocera. A filosofia relaciona os pontos fundamentais para se alcançar um bom desempenho empresarial, tendo como base a clareza de objetivos e controles, desenvolvimento e esforço dos indivíduos e o bem-estar das pessoas.

1 - Definir claramente os objetivos e o sentido do empreendimento. (Os objetivos devem ser rigorosamente imparciais e possuir elevado sentido).
 
2 - Estabelecer metas concretas. (As metas devem ser sempre compartilhadas com todos os funcionários da empresa).
 
3 - Desejar intensamente. (Para alcançar os objetivos, é necessário que os anseios se mantenham intensos, que se alojem no subconsciente).
 
4 - Esforçar-se mais que todos. (Cada passo no trabalho pode ser modesto, mas o avanço deve ser firme e 
infatigável).
 
5 - Maximizar as receitas e minimizar despesas.
 
6 - Definir preço é administrar. (A definição de preços é trabalho da diretoria. Há um único ponto em que o cliente fica satisfeito ao mesmo tempo em que se obtém bom lucro).
 
7 - Na administração, forte determinação é fator decisivo. (Para administrar, é preciso ter forte determinação capaz de remover as mais sólidas barreiras).
 
8 - Espírito de luta. (Para administrar, é preciso muito espírito de luta, mais que em qualquer luta marcial).
 
9 - Enfrentar as situações com coragem. (Não pode haver conduta medrosa, evasiva).
 
10 - Realizar sempre trabalhos criativos. (Trabalhar visando ao contínuo melhoramento, de forma que amanhã tenhamos resultados melhores que hoje e depois de amanhã melhores que amanhã). 
 
11 - Altruísmo e lealdade.
 
12 - Administrar sempre com espírito franco, bem disposto e construtivo, alimentando sonhos e desejos.                          
(Preceitos da Seiwajyuku do Brasil - www.seiwajyukudobrasil.com.br)
Veja mais fotos: