Novidades


19/08/2015
Por dentro da Microquimica: Controle de Qualidade - Produtos Biológicos
É preciso muita responsabilidade para monitorar e garantir a qualidade de todo o processo de fabricação de produtos, isso em qualquer área de atuação. De maneira geral, o setor de Controle de Qualidade é peça-chave para que se atinja a excelência na produção. E no agronegócio isso não é diferente. Na Microquimica, o setor de Controle de Qualidade de Produtos Biológicos tem esse compromisso com a segurança, para que se entregue aos clientes inoculantes e fertilizantes biológicos com qualidade.                                                                                                                                    
 
Para Dayane Alves, supervisora do setor na empresa, o compromisso de garantir um produto final excelente é uma marca da Microquimica. “Procuramos garantir a segurança em todas as etapas dos processos. Nos laboratórios de microbiologia são produzidas as sementes (inóculos de microorganismos) e monitoradas todas as etapas de desenvolvimento dos processos fermentativos. Somos também responsáveis pela validação final de todos os lotes produzidos aqui”, diz.
 
Ela explica que a estrutura laboratorial é dividida para atender dois distintos processos fermentativos (nome dado a etapa de multiplicação/crescimento das bactérias), laboratório do ácido glutâmico e laboratório de inoculantes. Isso é importante, pois o produto final de cada processo é diferente. Na produção do ácido glutâmico, as bactérias são multiplicadas até que produzam quantidade adequada do aminoácido e então este é separado das bactérias e utilizado nos fertilizantes. Já na produção de inoculantes o interesse está nas bactérias em si, que recebem as melhores condições para se multiplicar e permanecerem vivas, até sua utilização nas lavouras.
 
A Microquimica conta com uma estrutura bastante robusta de laboratórios para análises biológicas, com uma sala de vegetação, para medir a nodulação efetiva promovida pelos inoculantes para soja, sala de preparo de meios de cultura e esterilização e sala de inoculação, onde se realiza a incubação celular, teste de pureza e de esterilidade. Completando a estrutura, possuímos um biorreator de bancada, que é dedicado ao desenvolvimento de novos processos fermentativos, bem como à melhoria dos existentes. 
 
A supervisora lembra ainda que além da estrutura física, o capital humano é fundamental para que se promova o constante desenvolvimento e melhoria dos produtos e processos. Justamente por isso, o setor conta com profissionais dedicados, que participam de treinamentos constantes, visando o aperfeiçoamento das técnicas em microbiologia e biotecnologia. 
 
Os colaboradores que fazem parte da equipe de controle de qualidade de produtos biológicos, são as analistas de Controle de Qualidade, Priscila Souza, Thaís da Silva, Bianca Morilha, Flávia da Silva, Natália da Silva e Daniela do Carmo, e a auxiliar de Controle de Qualidade, Solange Vieira.
 
A Microquímica se orgulha em ter uma estrutura e equipe especializadas em oferecer sempre o melhor produto ao cliente final.
 
Microquimica - Juntos produzimos mais!


Dayane Alves, supervisora de controle de qualidade

Os 12 Princípios da Administração


A Microquimica adota, desde 1995, essa filosofia que serve de guia para os procedimentos e tomadas de decisão da empresa. Os 12 Princípios foram concebidos e organizados pelo Sr. Kazuo Inamori, empresário natural de Kyoto, no Japão e fundador da empresa Kyocera. A filosofia relaciona os pontos fundamentais para se alcançar um bom desempenho empresarial, tendo como base a clareza de objetivos e controles, desenvolvimento e esforço dos indivíduos e o bem-estar das pessoas.

1 - Definir claramente os objetivos e o sentido do empreendimento. (Os objetivos devem ser rigorosamente imparciais e possuir elevado sentido).
 
2 - Estabelecer metas concretas. (As metas devem ser sempre compartilhadas com todos os funcionários da empresa).
 
3 - Desejar intensamente. (Para alcançar os objetivos, é necessário que os anseios se mantenham intensos, que se alojem no subconsciente).
 
4 - Esforçar-se mais que todos. (Cada passo no trabalho pode ser modesto, mas o avanço deve ser firme e 
infatigável).
 
5 - Maximizar as receitas e minimizar despesas.
 
6 - Definir preço é administrar. (A definição de preços é trabalho da diretoria. Há um único ponto em que o cliente fica satisfeito ao mesmo tempo em que se obtém bom lucro).
 
7 - Na administração, forte determinação é fator decisivo. (Para administrar, é preciso ter forte determinação capaz de remover as mais sólidas barreiras).
 
8 - Espírito de luta. (Para administrar, é preciso muito espírito de luta, mais que em qualquer luta marcial).
 
9 - Enfrentar as situações com coragem. (Não pode haver conduta medrosa, evasiva).
 
10 - Realizar sempre trabalhos criativos. (Trabalhar visando ao contínuo melhoramento, de forma que amanhã tenhamos resultados melhores que hoje e depois de amanhã melhores que amanhã). 
 
11 - Altruísmo e lealdade.
 
12 - Administrar sempre com espírito franco, bem disposto e construtivo, alimentando sonhos e desejos.                          
(Preceitos da Seiwajyuku do Brasil - www.seiwajyukudobrasil.com.br)
Veja mais fotos: