Novidades


10/08/2015
Por dentro da Microquimica: Recursos Humanos
Muito mais do que entrevistar, contratar e pagar salários, é preciso que toda empresa se preocupe em conhecer as necessidades e expectativas dos seus profissionais e, mais do que isso, se dedique a identificar, motivar e reter talentos. Essas tarefas, de importância estratégica para o sucesso de qualquer negócio, em geral são designadas ao departamento de Recursos Humanos (RH), que pode ser considerado o elo entre a diretoria e os colaboradores.                                                                                                                                                                                                                                                  Colaboradores da Microquimica durante Seminário de Estratégia
 
Para a supervisora de RH da Microquimica, Camila Caron Bombarda, a base do sucesso de uma empresa está no clima organizacional, e este clima depende de como os colaboradores se sentem em relação à empresa, aos gestores, à remuneração e benefícios. “Buscamos sempre investigar os porquês e, assim, podemos atuar na causa e não apenas no problema. Se não agirmos assim, processos negativos podem voltar a ocorrer.”, diz. Afinal, o resultado final do empreendimento passa certamente por uma boa gestão do capital humano.
 
Para a Microquimica, esse é um ponto que está em primeiro lugar, em linha com a filosofia dos 12 Princípios da Administração, adotada desde 1995 na empresa. Conforme esses fundamentos o ser humano é peça central da estratégia de uma corporação e seu bem estar é a base para um bom desempenho, isso leva a busca constante de implantar novas políticas de benefícios e de capacitações. Acreditar no profissional e investir em seu desenvolvimento tem levado a baixa rotatividade e bons resultados para a Microquimica, gerando um ciclo, onde os bons resultados são compartilhados com a equipe e essa se motiva e retorna com mais contribuição.
 
Camila explica que um dos papéis mais importantes do RH é a coordenação e condução das avaliações de desempenho dos colaboradores. “É uma política que a empresa considera muito importante para o desenvolvimento da pessoa, uma oportunidade para que ele possa obter um feedback de seu gestor imediato e buscar melhorias onde exista necessidade”. Além da avaliação de desempenho, outro programa foco é o treinamento e multiplicação do conhecimento pelos gestores, que tem sido fundamental para melhorar a eficiência e reter talentos na organização.
 
Além da supervisora, a equipe conta também com o coordenador de pessoal, Getúlio Brites, a analista de Departamento Pessoal, Josielen Dosso, e a auxiliar de RH, Pamela da Silva. 
 
A Microquimica acredita no talento de seus colaboradores e sabe que o sucesso é o esforço conjunto de cada um deles. “Juntos Produzimos Mais!”


Camila Caron Bombarda, supervisora de RH

Os 12 Princípios da Administração


 A Microquimica adota, desde 1995, essa filosofia que serve de guia para os procedimentos e tomadas de decisão da empresa. Os 12 Princípios foram concebidos e organizados pelo Sr. Kazuo Inamori, empresário natural de Kyoto, no Japão e fundador da empresa Kyocera. A filosofia relaciona os pontos fundamentais para se alcançar um bom desempenho empresarial, tendo como base a clareza de objetivos e controles, desenvolvimento e esforço dos indivíduos e o bem-estar das pessoas.

1 - Definir claramente os objetivos e o sentido do empreendimento. (Os objetivos devem ser rigorosamente imparciais e possuir elevado sentido).
 
2 - Estabelecer metas concretas. (As metas devem ser sempre compartilhadas com todos os funcionários da empresa).
 
3 - Desejar intensamente. (Para alcançar os objetivos, é necessário que os anseios se mantenham intensos, que se alojem no subconsciente).
 
4 - Esforçar-se mais que todos. (Cada passo no trabalho pode ser modesto, mas o avanço deve ser firme e 
infatigável).
 
5 - Maximizar as receitas e minimizar despesas.
 
6 - Definir preço é administrar. (A definição de preços é trabalho da diretoria. Há um único ponto em que o cliente fica satisfeito ao mesmo tempo em que se obtém bom lucro).
 
7 - Na administração, forte determinação é fator decisivo. (Para administrar, é preciso ter forte determinação capaz de remover as mais sólidas barreiras).
 
8 - Espírito de luta. (Para administrar, é preciso muito espírito de luta, mais que em qualquer luta marcial).
 
9 - Enfrentar as situações com coragem. (Não pode haver conduta medrosa, evasiva).
 
10 - Realizar sempre trabalhos criativos. (Trabalhar visando ao contínuo melhoramento, de forma que amanhã tenhamos resultados melhores que hoje e depois de amanhã melhores que amanhã). 
 
11 - Altruísmo e lealdade.
 
12 - Administrar sempre com espírito franco, bem disposto e construtivo, alimentando sonhos e desejos.                          
(Preceitos da Seiwajyuku do Brasil - www.seiwajyukudobrasil.com.br)
Veja mais fotos: