Novidades


28/07/2015
Por dentro da Microquimica: Controle de Qualidade - Processos Químicos
O controle de qualidade é imprescindível para qualquer empresa, principalmente no processo de fabricação de fertilizantes especiais. Por meio dele são criadas e implantadas regras e instruções para a garantia da qualidade dos produtos, bem como, procedimentos para prevenção de falhas.
 
E na Microquimica, esse é um assunto sério. Com um alto grau de exigência, o setor de Qualidade está sempre atento aos parâmetros e garantias dos produtos comercializados, com respeito ao cliente e atendimento às exigências dos órgãos fiscalizadores.                                                                                                          
Colaboradores da Filial I da empresa, Monte Mor (SP)
 

O líder do Controle de Qualidade – Processos Químicos da Microquimica, Alessandro Gasparotto, explica que a empresa optou por investir na implantação e operação de um laboratório próprio, que é responsável por avaliar todas as matérias-primas e lotes de produtos. “Muitas empresas acabam terceirizando o controle de qualidade, mas nós avaliamos que um laboratório interno contribui para a otimização do processo de fabricação e garante que os parâmetros de excelência sejam sempre respeitados”, ressalta. “Caso seja detectado algum problema, as correções necessárias são realizadas imediatamente, assim como o reprocessamento do material. Com isso evitamos prejuízos e garantimos um produto confiável para o consumidor”, completa.
 
Vale ressaltar que o setor avalia cada matéria-prima conforme suas especificações e, só então, elas são liberadas para o processo de fabricação dos fertilizantes.  Desta forma é possível garantir que o produto será formulado com precisão. E mesmo com esse cuidado prévio, ao término de cada formulação o produto final também é avaliado, lote a lote, de acordo com suas especificações técnicas, antes de ser liberado para envase.
 
Gasparotto lembra que garantir toda essa confiabilidade ao consumidor exige investimentos. Sabendo disso, a Microquimica mantém investimento contínuo em equipamentos, insumos de alta qualidade, calibrações de aparelhos de medição e também no seu capital humano. Somente nesse setor, além do líder do Controle, trabalham os analistas de Controle de Qualidade Tamiris Teotônio e Helton da Silva e a estagiária Larissa Rodrigues. Afinal, a valorização dos colaboradores é fundamental em toda a cadeia produtiva.
 
A Microquímica se orgulha em ter uma equipe especializada, qualificada e engajada em oferecer sempre o melhor produto ao cliente final.
 
Microquimica - Juntos produzimos mais!


Alessandro Gasparotto, Líder do Controle de Qualidade - Processos Químicos

Componentes do rendimento das culturas


 Um dos principais objetivos de quem trabalha na agricultura é conseguir ganhos de produtividade de maneira constante e sustentável. Segundo o pesquisador e professor da Universidade de Delaware (EUA), J.S. Boyer (1982), estimativas apontam que estamos atingindo apenas 22% do potencial genético das principais culturas agrícolas. 

 
Para alcançar o objetivo de aumentar o rendimento, é necessário conhecer os fatores responsáveis pelas perdas de produtividade, que são classificados em fatores bióticos e abióticos. 
 
As perdas de produção bióticas são causadas por insetos, fungos ou outros microorganismos, enquanto que as perdas abióticas são aquelas provocadas por falta ou excesso de água, temperatura ou oxigênio. Relatos demonstram que nos principais cultivos de grãos (soja, milho, trigo, sorgo, aveia e cevada) a absoluta maioria das perdas de produtividade são relacionadas aos fatores abióticos.
 
As situações relatadas anteriormente resultam em grandes estresses durante o ciclo de vida das culturas, levando ao gasto de uma quantidade elevada de energia para que as plantas superem esses fatores restritivos e se mantenham vivas. Com isso, essa energia acaba não sendo direcionada para a produção de grãos, o que resulta em queda de rendimento.
 
Atualmente, existem no mercado produtos que visam auxiliar a planta frente esses estresses, reduzindo as perdas de produtividade. A Microquímica tem desenvolvido, desde 2006, um trabalho consistente no desenvolvimento e recomendação de produtos com esse propósito, como, por exemplo, Algamare, Plenno e Glutamin CoMo.
Veja mais fotos: