Novidades


06/10/2014
Microquimica abre as portas e recebe alunos da Unifal para visita técnica

No dia 01 de outubro a Microquimica recebeu em uma de suas filiais a visita de estudantes do 9º semestre de Engenharia Química da Unifal (Universidade Federal de Alfenas), campus Poços de Caldas (MG).

Os alunos da disciplina de Processos Químicos e Alimentícios e o professor Leandro Lodi, vieram com intuito de conhecer a empresa e aprender como são os diferentes processos químicos, bem como tirar dúvidas e apresentar seu ponto de vista sobre o assunto.
 
 Rafael Leiria (esq.) juntamente com os alunos da Unifal e o 2° da dir. para esq. Professor Leandro Lodi.
 
Durante a visita os estudantes passaram por várias etapas, iniciando pela recepção dos mesmos na sala de treinamento, onde o gerente de marketing, Anderson Ribeiro apresentou informações sobre o agronegócio, mercado de atuação da empresa e o vídeo institucional da Microquimica. Em seguida o Rafael Leiria, diretor industrial, apresentou a estrutura da empresa e os diferentes processos utilizados e o gerente industrial, Seigler Neves fez as recomendações de segurança e orientações gerais para a visita. 
 
Segundo o professor Leandro Lodi “A visita foi um sucesso, foi uma verdadeira aula sobre o mercado agrícola, com foco no crescimento profissional, maturidade e experiência na profissão”.
 
A Microquimica ressalta a satisfação em abrir suas portas e poder colaborar com os futuros profissionais de engenharia.
 


Componentes do rendimento das culturas


Um dos principais objetivos de quem trabalha na agricultura é conseguir ganhos de produtividade de maneira constante e sustentável. Segundo o pesquisador e professor da Universidade de Delaware (EUA), J.S. Boyer (1982), estimativas apontam que estamos atingindo apenas 22% do potencial genético das principais culturas agrícolas. 

Para alcançar o objetivo de aumentar o rendimento, é necessário conhecer os fatores responsáveis pelas perdas de produtividade, que são classificados em fatores bióticos e abióticos. 
 
As perdas de produção bióticas são causadas por insetos, fungos ou outros microorganismos, enquanto que as perdas abióticas são aquelas provocadas por falta ou excesso de água, temperatura ou oxigênio. Relatos demonstram que nos principais cultivos de grãos (soja, milho, trigo, sorgo, aveia e cevada) a absoluta maioria das perdas de produtividade são relacionadas aos fatores abióticos.
 
As situações relatadas anteriormente resultam em grandes estresses durante o ciclo de vida das culturas, levando ao gasto de uma quantidade elevada de energia para que as plantas superem esses fatores restritivos e se mantenham vivas. Com isso, essa energia acaba não sendo direcionada para a produção de grãos, o que resulta em queda de rendimento.
 
Atualmente, existem no mercado produtos que visam auxiliar a planta frente esses estresses, reduzindo as perdas de produtividade. A Microquímica tem desenvolvido, desde 2006, um trabalho consistente no desenvolvimento e recomendação de produtos com esse propósito, como, por exemplo, Algamare, Plenno e Glutamin CoMo.

 

Veja mais fotos: